31/05/2016 Pela saúde e livre do Tabaco

Data de 31 de maio alerta para as inúmeras doenças relacionadas ao tabagismo.

No Dia Mundial sem Tabaco, o Centro de Hematologia e Oncologia (C.H.O) desafiou a população a respirar novos ares. Criada em 1987 pela Organização Mundial da Saúde, a data de 31 de maio serve para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. Por isso, no dia 31, entre 8 e 11h, o CHO em parceria com o Jornal A Notícia distribuiu mudas de plantas. Motoristas que passaram pelas ruas Princesa Isabel, esquina com dr. João Colin e Rua Abdon Batista, esquina com Av. Procópio Gomes, receberam mudas de hortelã gratuitamente.

“Nossa intenção é mostrar que a população pode respirar novos ares, livres da contaminação pelo tabaco”, destaca o médico Célio Kussumoto, oncologista do CHO de Joinville.  Estudos comprovam que o tabagismo tem relação direta com vários tipos de câncer. “Sabemos hoje que 30% da existência de todos os cânceres no país estão relacionados ao tabaco. A doença pode se manifestar em vários locais como pulmão, laringe, bexiga e pâncreas. De todos os casos de câncer de pulmão, a relação já é bem mais alta: 80% dos casos tem ligação com o cigarro e outros tipos de fumo”, diz.

Dados do Instituto Nacional do Câncer afirmam que o câncer de pulmão é a primeira causa de morte por câncer no Brasil. “Apesar do número de fumantes estar caindo, são um bilhão de fumantes no mundo. Muitos jovens não fumam cigarro, mas reúnem-se para consumir o narguilé. Assim como o charuto, eles são derivados do tabaco e fazem mal ao organismo como um cigarro. A cada sessão de narguilé, a quantidade de fumaça inalada equivale a de 100 cigarros”, informa o oncologista. “Queremos aproveitar a data mostrar que diversos tipos de doenças podem ser evitadas quando não fumamos. Acreditamos que o Dia Mundial sem tabaco possa ser uma excelente data para deixar de fumar e iniciar uma vida mais saudável”, comenta Kussumoto. “Até porque após 15 anos após parar de fumar, o risco de se ter câncer de pulmão é quase igual a quem não fuma”, cita.

As estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam risco:

• 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão

• 5 vezes maior de sofrer infarto

• 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar

• 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral

Se parar de fumar agora...

• após 20 minutos sua pressão sanguínea e pulsação voltam ao normal

• após 2 horas não tem mais nicotina no seu sangue

• após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza

• após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar readquire a capacidade de identificar sabores

• após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação melhora

• após 5 a 10 anos o risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou


Outras Notícias