01/03/2018 Março Azul destaca a prevenção ao câncer colorretal

Se detectado precocemente tem chance de cura de até 90%. Doença vem crescendo entre população jovem

Durante o mês de março o Centro de Hematologia e Oncologia destaca a prevenção do câncer colorretal. O Movimento Março Azul chama a atenção para o combate à doença que segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA deve registrar mais de 36 mil casos em 2018. 

São considerados câncer colorretal os diversos tipos de tumores que surgem no cólon (uma parte do intestino grosso) e no reto. Normalmente aparecem como tumores e lesões benignas na parede interna do intestino grosso e, se não tratadas, acabam desenvolvendo o câncer. “Quando detectado precocemente, o câncer colorretal tem altos índices de cura”, destaca o oncologista Célio Kussumoto, do Centro de Hematologia e Oncologia.

Os exames são a melhor forma de se detectar a doença, que tem como principais sintomas a alteração nos hábitos intestinais e na consistência das fezes, a presença de sangue nas fezes, dificuldade ao evacuar e desconforto abdominal. “Grande parte dos tumores intestinais não apresentam sintomas, por isso a recomendação de exames periódicos para todas as pessoas com mais de 50 anos de idade”, diz o oncologista.

Entretanto, a mudança dos hábitos alimentares da população e o sedentarismo, que acarretam em obesidade, tem elevado a incidência da doença em pessoas com menos de 50 anos. “Nos últimos anos tivemos uma alteração nos registros da doença que antes era restrita a pessoas com mais de 50 anos. Atualmente, tanto pelo aumento do número de obesos como melhorias nos diagnósticos, tem-se registrado o câncer colorretal em uma população bem mais jovem”, comenta Kussumoto.

O aspecto positivo é que o tratamento para o câncer colorretal evoluiu muito. “Em estágio inicial, a chance de cura do câncer colorretal é de 70 a 90%, por isso a prevenção e controle são essenciais”, ressalta o oncologista.


Outras Notícias